TST - RR - 705287/2000


08/abr/2005

NULIDADE POR NEGATIVA DE PRESTAÇÃO JURISDICIONAL. Observa-se que, não obstante a interposição dos embargos de declaração, aspectos neles articulados e essenciais para a análise da matéria por este Tribunal não foram enfrentados pelo Tribunal Regional. À luz do disposto nos artigos 93 da Constituição Federal, 832 da CLT e 458 do CPC, tem-se que a apreciação das provas e a devida fundamentação, mediante a análise circunstanciada das alegações formuladas pelas partes, é dever do julgador. A necessidade de fundamentação explícita e detalhada, enfrentando-se todos os aspectos relevantes da lide, é ainda mais relevante neste Tribunal, diante da exigência de especificidade dos arestos transcritos para a comprovação de divergência (Enunciado n° 296), bem como diante da vedação do reexame de fatos e provas, resultante do Enunciado n° 126 desta Corte. Se o Tribunal Regional, mesmo com a interposição de embargos de declaração, não se pronuncia acerca de determinadas questões, relevantes para o deslinde da causa, deve ser acolhida a argüição de nulidade por negativa de prestação jurisdicional. Recurso de revista conhecido e provido.

Tribunal TST
Processo RR - 705287/2000
Fonte DJ - 08/04/2005
Tópicos nulidade por negativa de prestação jurisdicional, observa-se que, não obstante.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›