TST - RR - 665/2002-039-15-00


29/abr/2005

BANCÁRIO. HORA EXTRA. INTERVALO INTRAJORNADA. MÍNIMO DE UMA HORA. 1. O direito ao intervalo mínimo intrajornada de uma hora está estreitamente vinculado, segundo a lei (CLT, art. 71), à prestação de “trabalho contínuo” e, pois, à efetiva jornada de labor, e não à jornada normal, legal ou contratual. Afora a disposição legal expressa nesse sentido, a natureza do direito não se compadece de interpretação diversa, pois se cuida de medida de higiene, saúde e segurança do empregado, hoje elevada à dignidade constitucional (art. 7º, inciso XXII, da CF/88). 2. Bancário cuja jornada normal de seis horas é sistematicamente prorrogada faz jus ao intervalo intrajornada mínimo, de uma hora, cujo desrespeito obriga o empregador a remunerar o “período correspondente” como extra, acrescido do adicional respectivo.

Tribunal TST
Processo RR - 665/2002-039-15-00
Fonte DJ - 29/04/2005
Tópicos bancário, hora extra, intervalo intrajornada.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›