Dicionário jurídico

Estelionato

Revisão geral. Este material não sofreu novas alterações até esta data. (22/mai/2018)
Atualizado até a Lei nº 13.228/2015, que acrescentou o §4º ao art. 171 do CP. (04/jan/2016)
Revisão geral. Este material não sofreu novas alterações até esta data. (09/mai/2014)
Revisão geral. Este material está atualizado de acordo com o CP e não sofreu alterações até esta data. (23/jun/2013)
Publicado originalmente no DireitoNet. (27/ago/2009)
Perguntas & Respostas (0)

De acordo com o artigo 171, do Código Penal, estelionato consiste em "obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento". O crime em questão é punível com reclusão de um a cinco anos, e multa.

Note-se, porém, que se o criminoso for primário e for de pequeno valor o prejuízo sofrido pela vítima, o juiz poderá substituir a pena de reclusão pela de detenção, diminuí-la de um a dois terços ou aplicar somente a pena de multa (art. 155, § 2º, do CP).

A mesma pena será aplicada aos casos de disposição de coisa alheia como própria, alienação ou oneração fraudulenta de coisa própria, defraudação de penhor, fraude na entrega de coisa, fraude para recebimento de indenização ou valor de seguro e fraude no pagamento por meio de cheque.

A pena será aumentada de um terço, se o crime for cometido em detrimento de entidade de direito público ou de instituto de economia popular, assistência social ou beneficência; e em dobro, se o crime for cometido contra idoso.

Fundamentação:

Art. 171 do CP

Temas relacionados:

Referências bibliográficas:

BITENCOURT, Cezar Roberto. Tratado de Direito Penal. 3: parte especial: dos crimes contra o patrimônio até dos crimes contra o sentimento religioso e contra o respeito aos mortos. 11ª ed. rev. e atual. - São Paulo: Saraiva, 2015.

Veja mais sobre Estelionato no DireitoNet.

Imprimir  
Perguntas & Respostas (0)
Ainda não há nenhuma pergunta respondida sobre este conteúdo.
Envie sua pergunta

Nossa equipe está a sua disposição para complementar as informações contidas neste conteúdo. Confira abaixo as regras para envio de perguntas ao DireitoNet:

Antes de enviar uma pergunta, sugerimos que faça uma busca no DireitoNet já que muitas das respostas podem ser encontradas no site
Sua pergunta deve ser objetiva, relacionada ao conteúdo acima e relevante para os demais leitores do DireitoNet
Caso sua pergunta seja respondida, você será avisado por e-mail e sua pergunta será publicada nesta página de forma anônima
Perguntas sobre casos específicos ou que incluam qualquer tipo de identificação pessoal não serão respondidas. Se você procura consultoria jurídica, recomendamos que consulte um advogado
Fica a critério do DireitoNet avaliar a relevância da pergunta e oferecer uma resposta

Você deve ser assinante do DireitoNet para poder enviar uma pergunta. Faça já sua assinatura e tenha também acesso a todo o conteúdo do DireitoNet.

Faça sua assinatura
O Direito está em constante evolução. Não fique para trás.
Acompanhe as novidades que afetam seu dia-a-dia no estudo e na prática jurídica
Conheça o DireitoNet