Dicionário jurídico

Indiciamento

Revisão geral. Este material não sofreu novas alterações até esta data. (15/mai/2018)
Revisão geral. Este material não sofreu novas alterações até esta data. (09/mai/2016)
Publicado originalmente no DireitoNet. (09/jun/2014)
Perguntas & Respostas (4)

É um ato formal, realizado eventualmente durante o inquérito policial, quando a autoridade policial se convencer de que determinada pessoa é a autora da infração penal. Antes do formal indiciamento, a pessoa é tratada apenas como suspeita ou investigada. O indiciamento não vincula o Ministério Público que poderá, requerer o arquivamento do inquérito. A consequência do indiciamento é que nome e demais dados da pessoa são lançados no sistema de informações da Secretaria de Segurança Pública relacionados àquele delito e passam a constar da folha de antecedentes criminais do indivíduo. Em caso de futuro arquivamento ou absolvição, o desfecho deverá também ser comunicado à Secretaria de Segurança para que seja anotado na folha de antecedentes.

Fundamentação:

Artigos 4º ao 23 do Código de Processo Penal

Temas relacionados:

Referências bibliográficas:

GONÇALVES, Victor Eduardo Rios. REIS, Alexandre Cebrian Araújo. Direito processual penal esquematizado. São Paulo: Saraiva, 2012.

Veja mais sobre Indiciamento no DireitoNet.

Imprimir  
Perguntas & Respostas (4)
 
É cabível o habeas corpus contra o indiciamento?

O indiciado pode recorrer ao juiz de direito da Comarca, através do habeas corpus, questionando o indiciamento se sentir-se prejudicado, visando cessar os seus efeitos. Nessa hipótese, o magistrado pode fazer cessar a coação, se ilegal, impedindo o indiciamento.

Respondida em 25/09/2020
 
O indiciamento deve ser fundamentado pela autoridade policial?

O artigo 2º, § 6º, da Lei nº 12.830/13, determina que "o indiciamento, privativo do delegado de polícia, dar-se-á por ato fundamentado, mediante análise técnico-jurídica do fato, que deverá indicar a autoria, materialidade e suas circunstâncias". Portanto, ao providenciar o indiciamento do suspeito, o delegado deve esclarecer, nos autos do inquérito, as razões que o levaram formar àquela convicção.

Respondida em 25/09/2020
 
Pode o promotor ou o juiz requisitar que alguém seja indiciado pela autoridade policial?

De acordo com o artigo 2º, § 6º, da Lei nº 12.830/13, o indiciamento é ato privativo do delegado de polícia. Assim, não nos parece válido que o promotor ou o juiz possa exigir, através de requisição, que alguém seja indiciado pela autoridade policial, pois seria o mesmo que demandar à força que delegado conclua ser aquele o autor do delito. Com efeito, pode o promotor denunciar qualquer suspeito envolvido na investigação criminal, cabendo-lhe, apenas, requisitar do delegado a qualificação formal, a identificação criminal e o relatório sobre sua vida pregressa.

Respondida em 25/09/2020
 
O indiciamento deve ser feito necessariamente na presença do acusado?

Não. O indiciamento direto é feito na presença do acusado, mas também pode ser indireto, realizado quando o indiciado está ausente, como, por exemplo, se estiver foragido.

Respondida em 28/01/2020
Envie sua pergunta

Nossa equipe está a sua disposição para complementar as informações contidas neste conteúdo. Confira abaixo as regras para envio de perguntas ao DireitoNet:

Antes de enviar uma pergunta, sugerimos que faça uma busca no DireitoNet já que muitas das respostas podem ser encontradas no site
Sua pergunta deve ser objetiva, relacionada ao conteúdo acima e relevante para os demais leitores do DireitoNet
Caso sua pergunta seja respondida, você será avisado por e-mail e sua pergunta será publicada nesta página de forma anônima
Perguntas sobre casos específicos ou que incluam qualquer tipo de identificação pessoal não serão respondidas. Se você procura consultoria jurídica, recomendamos que consulte um advogado
Fica a critério do DireitoNet avaliar a relevância da pergunta e oferecer uma resposta

Você deve ser assinante do DireitoNet para poder enviar uma pergunta. Faça já sua assinatura e tenha também acesso a todo o conteúdo do DireitoNet.

Faça sua assinatura
O Direito está em constante evolução. Não fique para trás.
Acompanhe as novidades que afetam seu dia-a-dia no estudo e na prática jurídica
Conheça o DireitoNet