Notícias

Vice-Presidência do TST acerta suspensão da greve de funcionários da Ebserh

Direito Trabalhista | 05/out/2017

Fonte: TST - Tribunal Superior do Trabalho

O vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Emmanoel Pereira, acertou a suspensão da greve dos trabalhadores da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), deflagrada em âmbito nacional. Em reunião com representantes da empresa e dos trabalhadores, o vice-presidente propôs um novo processo de negociação em torno do Acordo Coletivo de Trabalho da categoria. O encontro teve o intuito de fomentar o diálogo entre as partes na busca pela solução do conflito por meio da conciliação.

O impasse gira em torno da renovação do ACT 2016/2017, em discussão desde janeiro. Com o anúncio da greve, a vice-presidência, preocupada com a continuidade dos serviços prestados à população, convidou as partes para uma reunião. 

Para resolver o conflito, a Vice-Presidência propôs nova negociação, no prazo de 30 dias, prorrogáveis por mais 30, com a intermediação do TST. Até lá, ficam prorrogados os benefícios do ACT 2016/2017 para os trabalhadores. Ao final do prazo, caso não haja acordo, o dissídio coletivo será ajuizado. Também foi proposto que os trabalhadores que aderiram à greve, até meio dia desta quarta-feira (20), não terão descontos no salário, mas deverão compensar o horário após o fim da negociação.

Presentes na reunião, os representantes da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal e a da Federação Nacional dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (Condsef/Fenadsef) declararam estar de acordo com a proposta e se comprometeram a encaminhá-la aos sindicatos para apreciação em assembleia, propondo a suspensão da greve até as 12h do dia 20/9.

“Aceitamos a suspensão da greve e precisamos remeter para a empresa a proposta, que será mediada pela Vice-Presidência do TST”, afirmou o secretário-geral da Condsef, Sérgio Ronaldo da Silva. “Acredito que é possível um avanço no processo e que podemos chegar a um acordo de reajuste de ganho real e benefícios”. Segundo o dirigente, a categoria estava “angustiada” com a situação. “Sabemos que o impacto da greve é muito grande, principalmente para a sociedade, e estamos felizes em encontrar alguns caminhos para suspender a greve e voltar à mesa de negociações”.

Fonte: TST - Tribunal Superior do Trabalho

Imprimir
O Direito está em constante evolução. Não fique para trás.
Acompanhe as novidades que afetam seu dia-a-dia no estudo e na prática jurídica
Conheça o DireitoNet