Notícias

Trabalhadores da Imbel em SP suspendem greve para negociar acordo coletivo no TST

Direito Trabalhista | 06/out/2017

Fonte: TST - Tribunal Superior do Trabalho

As entidades sindicais representantes dos empregados da Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel) aceitaram proposta do vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Emmanoel Pereira, para suspender a greve dos trabalhadores na Fábrica Presidente Vargas (FPV), em Piquete (SP), a fim de negociar acordo coletivo no TST.

Diante da paralisação apenas na FPV, iniciada em 18/9 e decorrente de impasse na negociação das normas coletivas para 2017/2018, a Imbel ajuizou dissídio coletivo de greve. Responsável pela tentativa de conciliar os conflitos coletivos que chegam ao TST, o vice-presidente propôs aos trabalhadores a suspensão do movimento paredista para iniciar a conciliação, com o estabelecimento de um cronograma de reuniões e audiências.  Se não houver acordo, o caso irá para julgamento.

Os trabalhadores, em assembleias, aprovaram a suspensão da greve. De acordo com o ministro, a Vice-Presidência busca resolver o litígio de forma consensual, em contato com a empresa e o sindicato para entender melhor a situação e pensar na construção de soluções que permitam a superação do impasse sobre o acordo coletivo, que venceu em 31/3/2017.

Fonte: TST - Tribunal Superior do Trabalho

Imprimir
O Direito está em constante evolução. Não fique para trás.
Acompanhe as novidades que afetam seu dia-a-dia no estudo e na prática jurídica
Conheça o DireitoNet