Notícias

Supremo nega recurso nos autos da ADPF 54 sobre fetos anencéfalos

Direito Civil | 27/nov/2008

Fonte: STF - Supremo Tribunal Federal

O Plenário do Supremo Tribunal Federal arquivou recurso (agravo regimental) em que Paulo Restiffe Neto pedia para ser admitido na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 54 na qualidade de curador do nascituro. A ação dispõe sobre a antecipação de parto de fetos anencéfalos.

O ministro Marco Aurélio, relator da ação, negou provimento ao recurso por entender que em ADPF não cabe decidir sobre curatela, não podendo ser aceito o pedido. Este é o segundo agravo regimental na ADPF 54 desprovido por unanimidade.

A curatela é o instituto jurídico previsto nos artigos 1767 e seguintes do Código Civil de 2002, no qual pessoa, denominada curador, é nomeada por magistrado a fim de administrar os interesses daquele que se encontra incapaz.

Fonte: STF - Supremo Tribunal Federal

Imprimir
O Direito está em constante evolução. Não fique para trás.
Acompanhe as novidades que afetam seu dia-a-dia no estudo e na prática jurídica
Conheça o DireitoNet