Perfil

João Romano da Silva Junior

Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, Especialista em Direito Aplicado pela Escola da Magistratura de Maringá/Paraná, Especialista em Direito Penal e Processual Penal pela Faculdade de Direito da FMP-RS, Mestrando em Política Social pela Universidade Federal de Mato Grosso, Ex-escrivão de Polícia do Estado do Paraná, Delegado de Polícia do Estado de Mato Grosso.

jromanno@yahoo.com.br

João Romano da Silva Junior

Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, Especialista em Direito Aplicado pela Escola da Magistratura de Maringá/Paraná, Especialista em Direito Penal e Processual Penal pela Faculdade de Direito da FMP-RS, Mestrando em Política Social pela Universidade Federal de Mato Grosso, Ex-escrivão de Polícia do Estado do Paraná, Delegado de Polícia do Estado de Mato Grosso.

jromanno@yahoo.com.br

Artigos publicados (3)

A conversa que o advogado mantém com o preso na Delegacia de Polícia é corolário não da entrevista prévia e reservada do §5.º, art. 185 do CPP, mas sim da comunicação que é prerrogativa garantida pelo art. 7.º, inciso III da Lei 8.906/94.
04/10/2013|Penal| Favorito
O relaxamento da prisão em flagrante pela autoridade policial significa manter incólume um dos direitos mais caros do cidadão: sua liberdade.
05/01/2009|Penal| Favorito
O inquérito policial vem sendo renegado pela doutrina nacional, inclusive adjetivado como dispensável. Mas, ao contrário, é documento de garantia e salvaguarda do cidadão e da própria justiça.
08/06/2008|Penal| Favorito