Notícias

Juiz suspende benefícios dos condenados pela morte do índio Galdino

Fonte: Ministério da Justiça

Três dos quatro rapazes condenados pela morte do índio pataxó Galdino de Jesus tiveram a suspensão do regime semi-aberto decretada pelo juiz da Vara de Execuções Criminais de Brasília, Aimar Neres de Matos ontem (14/10). A decisão do juiz foi motivada pela reportagem do jornal Correio Braziliense, que mostrou os rapazes em bares na cidade. Eron Chaves Oliveira, Max Rogério Alves e Antonio Novély Cardoso de Vilanova tinham autorização para sair do presídio da Papuda exclusivamente para trabalhar e estudar.

Galdino teve o corpo queimado, em 1997, enquanto dormia em um ponto de ônibus de Brasília. Os três cumprem pena de 14 anos por homicídio triplamente qualificado. Eles foram condenados em novembro de 2001, mas no ano passado foram beneficiados com o regime semi-aberto, podendo deixar a prisão das 7h às 19h.

Fonte: Ministério da Justiça

Imprimir
O Direito está em constante evolução. Não fique para trás.
Acompanhe as novidades que afetam seu dia-a-dia no estudo e na prática jurídica
Conheça o DireitoNet