Notícias

Empresas que utilizam a GFIP terão mais agilidade

Fonte: AgPREV - Agência de Notícias da Previdência Social

Até o fim deste ano a Caixa Econômica Federal (CEF) implantará quatro projetos prioritários para o Ministério da Previdência Social (MPS) relacionados à Guia de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social (GFIP), documento que serve para o INSS acompanhar o recolhimento de contribuições feitas pelas empresas. Na última sexta-feira, o presidente da Caixa, Jorge Mattoso, o secretário-executivo do MPS, Álvaro Sólon de França, e o diretor de Receita Previdenciária, Carlos Roberto Bispo, tiveram reunião para acertar detalhes dos projetos.

O presidente da Caixa informou que o projeto GFIP pela internet, até dezembro, promoverá a certificação eletrônica de 3 milhões de empresas. A intenção é fazer com que os empregadores entreguem a Guia por meio da internet, utilizando o programa "Conectividade Social" da Caixa Econômica. Com isso, esse projeto vai eliminar milhares de disquetes que são entregues anualmente pelas empresas ao banco.

O segundo projeto é a GFIP Retificadora, onde as empresas poderão fazer suas correções em meio magnético transmitidas pela internet, eliminando, assim, a necessidade atual de repassar informações em papel para a Caixa. O terceiro projeto é a GFIP Única, que significa a unificação da Guia. Atualmente, existem dois códigos de identificação do documento, um para a GFIP declaratória e outro para a GFIP de recolhimento. Os códigos serão unificados para facilitar o trabalho da área contábil e administrativa das empresas.

O quarto projeto que deverá estar funcionando até o fim do ano é o da GFIP Original. A Caixa vai entregar à Previdência Social o arquivo fechado da forma como foi encaminhado pelas empresas com as informações, antes de ser processado. Com isso, a Previdência Social terá a informação de forma mais rápida e precisa, eliminando o intermediário do processo.

Fonte: AgPREV - Agência de Notícias da Previdência Social

Imprimir
O Direito está em constante evolução. Não fique para trás.
Acompanhe as novidades que afetam seu dia-a-dia no estudo e na prática jurídica
Conheça o DireitoNet