TST - RR - 1151/2005-022-03-00


07/nov/2008

TERCEIRIZAÇÃO FRAUDULENTA. DIFERENÇAS SALARIAIS. ISONOMIA SALARIAL COM OS EMPREGADOS DA TOMADORA DOS SERVIÇOS. Inexistindo declaração de vínculo de emprego com a CEF, impertinentes a Alegação de contrariedade à Súmula 363 do TST. Também não configuradas as violações legais e constitucionais apontadas, porque impertinentes ao caso dos autos. A seu turno, a divergência jurisprudencial acostada mostrou-se inespecífica ou inservível. Recurso de Revista não conhecido.

Tribunal TST
Processo RR - 1151/2005-022-03-00
Fonte DJ - 07/11/2008
Tópicos terceirização fraudulenta, diferenças salariais, isonomia salarial com os empregados da tomadora dos serviços.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›