TST - RR - 572/2001-124-15-00


07/mar/2008

VÍNCULO DE EMPREGO CONTINUIDADE DA PRESTAÇÃO DE TRABALHO EM PERÍODO POSTERIOR À APOSENTADORIA ESPONTÂNEA DESNECESSIDADE DE CONCURSO PÚBLICO A Jurisprudência desta Turma, mesmo na época em que se adotava o entendimento de que a aposentadoria espontânea extinguia o contrato de trabalho (antes do cancelamento da Orientação Jurisprudencial nº 177 da SBDI-1), considerava regular o contrato posterior à aposentadoria, mesmo sem concurso público e, por conseqüência, não limitava a condenação ao saldo de salário e depósitos do FGTS. Assim, não há falar em afronta ao art. 37, inciso II, § 2º, da Carta Magna e contrariedade à Súmula nº 363 do TST, considerando que esses não tratam da hipótese de continuidade de prestação de serviços pelo servidor público, após a aposentadoria espontânea, mas de ingresso nos quadros da Administração Pública, não sendo esse o caso em apreço. Recurso de revista não conhecido.

Tribunal TST
Processo RR - 572/2001-124-15-00
Fonte DJ - 07/03/2008
Tópicos vínculo de emprego continuidade.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›