TST - RR - 654212/2000


25/fev/2005

HORAS EXTRAS. PROVA. A distribuição do ônus da prova se fez de acordo com os artigos 333, inciso I, e 818 da CLT, pois, afastada a credibilidade dos cartões de ponto, prevaleceu a prova oral, favorecendo o Reclamante. Revista não conhecida. UNICIDADE CONTRATUAL. É inviável juridicamente falar-se em fraude, a pretexto de que a hipótese estaria ao amparo da Súmula 20 desta Corte.

Tribunal TST
Processo RR - 654212/2000
Fonte DJ - 25/02/2005
Tópicos horas extras, prova, a distribuição do ônus.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›