TST - RR - 1033/2000-315-02-00


11/mar/2005

SUSPEIÇÃO DE TESTEMUNHA QUE MOVE AÇÃO CONTRA O MESMO EMPREGADOR IGUALDADE DE OBJETO INTERPRETAÇÃO E ALCANCE DO ENUNCIADO Nº 357 DO TST. O Regional consigna que a testemunha também mantém reclamação trabalhista contra o reclamado, e que: A troca de favores não se configura por regras, há que se examinar cada caso para ver se resta evidenciado o interesse na solução do litígio, pois esta poderá existir independentemente da existência de ação em curso contra a mesma demandada. De tal relevância o tema que foi erigido a Enunciado, o de nº 357, do C. Tribunal Superior do Trabalho, que consigna a ausência de suspeição da testemunha nessas condições. No caso vertente, as horas extras foram deferidas, com base em depoimento de uma única testemunha, fls. 8, contraditada pela recorrente, que confirmou, em seu depoimento, propositura de ação contra a mesma ré, na qual o autor foi ouvido como sua testemunha. Nesse contexto, em que a testemunha promove idêntica ação, com o mesmo objeto, contra o reclamado, seu interesse em que o reclamante seja vencedor é pleno, daí sua suspeição. Recurso de revista não conhecido.

Tribunal TST
Processo RR - 1033/2000-315-02-00
Fonte DJ - 11/03/2005
Tópicos suspeição de testemunha que move ação contra o mesmo empregador, o regional consigna que.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›