TST - E-RR - 642382/2000


08/abr/2005

EMBARGOS DA ALL. SUCESSÃO TRABALHISTA. REDE FERROVIÁRIA FEDERAL S.A. ARRENDAMENTO DA MALHA FERROVIÁRIA PARA A AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA DO BRASIL S.A. Quanto à responsabilidade da ALL, o acórdão embargado apresenta estrita consonância com a OJ nº 225/SBDI1: “Em razão da subsistência da Rede Ferroviária Federal S/A e da transitoriedade da transferência dos seus bens pelo arrendamento das malhas ferroviárias, a Rede é responsável subsidiariamente pelos direitos trabalhistas referentes aos contratos de trabalho rescindidos após a entrada em vigor do contrato de concessão; e quanto àqueles contratos rescindidos antes da entrada em vigor do contrato de concessão, a responsabilidade é exclusiva da Rede”. De fato, o acórdão do Eg. TRT noticia que o reclamante foi “dispensado depois da celebração do contrato que concedeu a Malha Ferroviária Sul à FSA, fato este ocorrido em 28/02/97” (fl. 421). Nessa hipótese, a teor da Orientação transcrita, a responsabilidade da RFFSA tem alcance meramente subsidiário, sendo responsável principal a ALL, por todo o período contratual. Embargos não conhecidos.

Tribunal TST
Processo E-RR - 642382/2000
Fonte DJ - 08/04/2005
Tópicos embargos da all, sucessão trabalhista, rede ferroviária federal s.a.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›