TST - RR - 1120/2000-664-09-00


22/abr/2005

MUNICÍPIO. DESVIRTUAMENTO DO CONTRATO TEMPORÁRIO. NULIDADE. OFENSA AO ARTIGO 37, INCISO II, DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA. EFEITOS. O reconhecimento da relação de emprego com entidade da Administração Pública Indireta, em face do desvirtuamento do contrato temporário celebrado pelas partes, encontra óbice intransponível no artigo 37, inciso II, da Constituição da República, diante da ausência de prévia aprovação em concurso público, acarretando a nulidade do contrato de trabalho, com o pagamento da contraprestação do pactuado e dos valores referentes aos depósitos do FGTS. Incidência do Enunciado nº 363 do C. TST. Recurso de revista conhecido e parcialmente provido.

Tribunal TST
Processo RR - 1120/2000-664-09-00
Fonte DJ - 22/04/2005
Tópicos município, desvirtuamento do contrato temporário, nulidade.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›