TST - RR - 719/2004-069-03-00


17/jun/2005

RECURSO DE REVISTA. PRESCRIÇÃO. DIFERENÇAS DA MULTA DE 40% DO FGTS, DECORRENTES DOS EXPURGOS INFLACIONÁRIOS. ACÓRDÃO QUE CONSIDERA COMO MARCO INICIAL O TRÂNSITO EM JULGADO DA DECISÃO DA JUSTIÇA FEDERAL. 1 - A argüição de infringência ao art. 7º, inciso XXIX, da Constituição Federal não credencia o recurso de revista ao conhecimento desta Corte. Isso porque o biênio prescricional de que trata o dispositivo constitucional refere-se apenas aos direitos que coexistiam com a duração do pacto laboral e não aos que nasceram posteriormente a ele, por conta do princípio da actio nata. Na demanda em foco, à época da dispensa ainda estavam em discussão os expurgos inflacionários decorrentes dos planos econômicos instituídos entre os anos de 1987 e 1991, daí porque, naquele momento, não poderia o reclamante pleitear o objeto desta ação. Já a circunstância de ter sido priorizado, como termo inicial da prescrição, o trânsito em julgado da decisão proferida na Justiça Federal, não indica violação literal e direta do artigo 7º, inciso XXIX da Constituição, pois a controvérsia acabou confinada ao âmbito infraconstitucional com a aplicação da teoria da actio nata. 2 - Recurso não conhecido.

Tribunal TST
Processo RR - 719/2004-069-03-00
Fonte DJ - 17/06/2005
Tópicos recurso de revista, prescrição, diferenças da multa de 40% do fgts, decorrentes dos expurgos.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›