TST - RR - 54130/2002-900-04-00


30/set/2005

HORAS EXTRAS. ÔNUS DA PROVA. A alegação do reclamado de que no tocante ao horário extraordinário fez prova documental (folhas de pagamento acostadas nos autos) do horário aduzido na contestação, que não foi considerado, não prospera, pois as folhas de pagamento não têm valor probante absoluto. O juiz, ao examinar a prova produzida, em seu conjunto, é livre para formar o seu convencimento, analisando todos os meios de prova, inclusive a prova testemunhal, sem que seja obrigado a se limitar ao exame de um só deles, bastando, apenas, que fundamente (art. 131 do CPC). Recurso de revista não conhecido.

Tribunal TST
Processo RR - 54130/2002-900-04-00
Fonte DJ - 30/09/2005
Tópicos horas extras, ônus da prova, a alegação do reclamado.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›