TST - RR - 2253/2002-465-02-00


11/nov/2005

HORAS IN ITINERE. TEMPO GASTO ENTRE A PORTARIA DA EMPRESA E O LOCAL DE SERVIÇO. DEVIDA. O tempo despendido pelo empregado no trajeto interno do estabelecimento empresarial, da portaria até o seu posto de serviço, configura-se como hora “in itinere” e deve ser pago como sendo horas extraordinárias, já que é considerado tempo à disposição do empregador. Inteligência da Orientação Jurisprudencial nº 36 da SBDI-1 Transitória do TST. Recurso de revista conhecido e provido.

Tribunal TST
Processo RR - 2253/2002-465-02-00
Fonte DJ - 11/11/2005
Tópicos horas in itinere, tempo gasto entre a portaria da empresa e o local, devida.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›