TST - E-ED-RR - 803613/2001


15/jun/2007

EMBARGOS. DESERÇÃO. É ônus da parte recorrente efetuar o depósito legal, integralmente, em relação a cada novo recurso interposto, sob pena de deserção. Atingido o valor da condenação, nenhum depósito mais é exigido para qualquer recurso. Não observada a primeira parte do item I da Súmula nº 128 desta Corte uniformizadora, tem-se por deserto o apelo. Embargos não conhecidos.

Tribunal TST
Processo E-ED-RR - 803613/2001
Fonte DJ - 15/06/2007
Tópicos embargos, deserção, é ônus da parte.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›