TST - AIRR - 687/2005-017-03-40


29/jun/2007

TERCEIRIZAÇÃO DE ATIVIDADE-FIM. ISONOMIA SALARIAL. É insuscetível de revisão, em sede extraordinária, a decisão proferida pelo Tribunal Regional à luz da prova carreada aos autos. Somente com o revolvimento do substrato fático-probatório seria possível afastar a premissa de que não restou devidamente comprovado que a reclamante efetivamente exercia as mesmas funções do pessoal da Caixa Econômica Federal, no setor onde estava lotada. Incidência da Súmula nº 126 do Tribunal Superior do Trabalho. Agravo de instrumento a que se nega provimento.

Tribunal TST
Processo AIRR - 687/2005-017-03-40
Fonte DJ - 29/06/2007
Tópicos terceirização de atividade-fim, isonomia salarial, é insuscetível de revisão,.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›