TST - AIRR - 1917/2002-069-02-40


03/ago/2007

AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA - SÃO PAULO TRANSPORTE S/A - CONCESSÃO DE SERVIÇO PÚBLICO - EMPRESA RESPONSÁVEL PELO GERENCIAMENTO E FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA MUNICIPAL DE TRANSPORTE PÚBLICO - RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA - INAPLICABILIDADE. A responsabilidade subsidiária oriunda da concessão de serviço público não se coaduna à hipótese dos autos, uma vez que a segunda-reclamada tão-somente gerencia e fiscaliza o sistema de transporte coletivo do Município de São Paulo, assumindo a posição de gestora do sistema de transporte público prestado por empresas particulares. Hipótese que afasta a aplicação do inciso IV da Súmula nº 331 desta Corte, nos exatos termos da decisão recorrida. FÉRIAS EM DOBRO REVOLVIMENTO DE FATOS E PROVAS SÚMULA Nº 126 DO TST. A controvérsia envolve o reexame de fatos e provas, o que é vedado nesta Instância Extraordinária, a teor da Súmula nº 126. Agravo de instrumento desprovido.

Tribunal TST
Processo AIRR - 1917/2002-069-02-40
Fonte DJ - 03/08/2007
Tópicos agravo de instrumento em recurso de revista, são paulo transporte s/a, concessão de serviço público.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›