TST - RR - 810694/2001


03/ago/2007

BANCO DO BRASIL - HORAS EXTRAS - FOLHAS INDIVIDUAIS DE PRESENÇA - PROVA TESTEMUNHAL - PREVALÊNCIA. De acordo com a Súmula n.º 338, II, do TST (ex-orientação jurisprudencial n.º 234 da SDI-I), a presunção de veracidade da jornada de trabalho anotada em folha individual de presença, prevista em instrumento normativo, pode ser elidida por prova em contrário. A eficácia de folhas individuais de presença para o fim do artigo 74, § 2.º, da CLT, mesmo quando são originadas de norma coletiva, pode e deve ser desconsiderada, como na hipótese, em razão de sua imprestabilidade como meio de prova, já que o seu conteúdo não espelha a real jornada de trabalho prestada pelo Reclamante, conforme demonstrado pela prova testemunhal. Recurso de Revista não conhecido.

Tribunal TST
Processo RR - 810694/2001
Fonte DJ - 03/08/2007
Tópicos banco do brasil, horas extras, folhas individuais de presença.

Cadastre-se gratuitamente para acessar a íntegra deste acórdão  ›