Prisão preventiva


25/mai/2011
 
Histórico de atualizações deste conteúdo
25/mai/2011 Atualizado até a Lei n° 12.403/11.
08/set/2009 Publicado no DireitoNet.

A prisão preventiva é espécie de prisão cautelar de natureza processual, consistente na medida restritiva de liberdade, em qualquer fase da investigação policial ou do processo penal, a ser decretada pelo juiz, de ofício, se no curso da ação penal, ou a requerimento do Ministério Público, do querelante ou do assistente, ou por representação da autoridade policial.

A prisão preventiva só poderá ser decretada quando houver prova da existência do crime e indícios suficientes de autoria. Note-se que a prisão preventiva, nos termos do artigo 313, do Código de Processo Penal, somente poderá ser decretada nos crimes dolosos punidos com pena privativa de liberdade máxima superior a 4 (quatro) anos; se tiver sido condenado por outro crime doloso, em sentença transitada em julgado, ressalvado o disposto no inciso I do caput do art. 64 do Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal; se o crime envolver violência doméstica e familiar contra a mulher, criança, adolescente, idoso, enfermo ou pessoa com deficiência, para garantir a execução das medidas protetivas de urgência; quando houver dúvida sobre a identidade civil da pessoa ou quando esta não fornecer elementos suficientes para esclarecê-la, devendo o preso ser colocado imediatamente em liberdade após a identificação, salvo se outra hipótese recomendar a manutenção da medida.

Fundamentação:

Temas relacionados:

Referências bibliográficas:

Veja mais sobre Prisão preventiva no DireitoNet.

Histórico de atualizações deste conteúdo
Críticas ou sugestões? Clique aqui
25/mai/2011 Atualizado até a Lei n° 12.403/11.
08/set/2009 Publicado no DireitoNet.

Veja também


Guias de Estudo:

Resumos:

Petições:

Testes:

Roteiros:

Dicionário:

Artigos:

Notícias:

Legislação: