Embargos de declaração


05/dez/2014
 
Histórico de atualizações deste conteúdo
23/jun/2013 Revisão geral. Este material está atualizado de acordo com o CPP e o CPC e não sofreu alterações até esta data.
05/dez/2014 Revisão geral. Este material não sofreu novas alterações até esta data.
27/ago/2009 Publicado no DireitoNet.

No Processo Civil, os embargos de declaração são espécie de recurso que tem por finalidade a integração da sentença, por meio do saneamento dos vícios de obscuridade, contradição ou omissão nela contidos. Assim, a função dos embargos declaratórios é complementar ou esclarecer a decisão do magistrado. Desse modo, os embargos são julgados pelo próprio órgão que proferiu a sentença, e deverão ser opostos no prazo de cinco dias. Em regra interrompem a contagem do prazo para a interposição dos demais recursos. 

No Processo Penal a ideia é a mesma. De acordo com o artigo 619, do Código de Processo Penal, "aos acórdãos proferidos pelos Tribunais de Apelação, câmaras ou turmas, poderão ser opostos embargos de declaração, no prazo de dois dias contados da sua publicação, quando houver na sentença ambiguidade, obscuridade, contradição ou omissão". Aqui, os embargos serão julgados pelo relator, na primeira sessão, independentemente de revisão. Em regra, também interrompem a contagem do prazo para a interposição dos demais recursos (analogia ao CPC).

Fundamentação:

Temas relacionados:

Referências bibliográficas:

Veja mais sobre Embargos de declaração no DireitoNet.

Histórico de atualizações deste conteúdo
Críticas ou sugestões? Clique aqui
23/jun/2013 Revisão geral. Este material está atualizado de acordo com o CPP e o CPC e não sofreu alterações até esta data.
05/dez/2014 Revisão geral. Este material não sofreu novas alterações até esta data.
27/ago/2009 Publicado no DireitoNet.