Continência - Novo CPC (Lei nº 13.105/15)


27/mai/2016
 
Histórico de atualizações deste conteúdo
18/dez/2013 Revisão geral. Este material não sofreu alterações até esta data.
27/mai/2016 Atualizado de acordo com o Novo CPC (Lei nº 13.105/15)
09/jun/2010 Publicado no DireitoNet.

Continência é uma espécie de conexão que determina a reunião de processos para seu julgamento em conjunto, evitando decisões contraditórias.

No processo civil, "dá-se a continência entre 2 (duas) ou mais ações sempre que há identidade quanto houver identidade quanto às partes e à causa de pedir, mas o objeto de uma, por ser mais amplo, abrange o das demais", segundo preceitua o Código de Processo Civil, em seu artigo 104. Assim, ocorrerá a continência quando as ações têm as mesmas partes e a mesma causa de pedir, mas o pedido, embora diferentes, de uma delas engloba o da outra.

Por sua vez, o Código de Processo Penal, no inciso I, do artigo 77, dispõe que a competência será determinada pela continência quando "duas ou mais pessoas forem acusadas pela mesma infração". Ainda, o inciso II, do mesmo artigo, determina que também poderá ocorrer "no caso de infração cometida nas condições previstas nos arts. 51, § 1o, 53, segunda parte, e 54 do Código Penal". O dispositivo em tela faz menção aos artigos originais do Código Penal, que agora encontram-se nos artigos 70 (concurso formal), 73, segunda parte (erro na execução, por acidente ou erro no uso dos meios de execução, o agente, além de atingir a pessoa que queria ofender, também lesiona outra) e 74, segunda parte (quando, por acidente ou erro na execução do crime, além do resultado diverso do pretendido, ocorre também outro).

Fundamentação:

Temas relacionados:

Referências bibliográficas:

Veja mais sobre Continência - Novo CPC (Lei nº 13.105/15) no DireitoNet.

Histórico de atualizações deste conteúdo
Críticas ou sugestões? Clique aqui
18/dez/2013 Revisão geral. Este material não sofreu alterações até esta data.
27/mai/2016 Atualizado de acordo com o Novo CPC (Lei nº 13.105/15)
09/jun/2010 Publicado no DireitoNet.